Digital clock

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

O Coração à luz da Bíblia

Em todos os lugares por onde ando ouço as pessoas afirmarem com firmeza de palavras que Jesus "só quer o nosso coração". Tanto nas pregações como nas conversas particulares é bem frequente ouvir tal tipo de afirmação. Que tese mais louca e contraditória! É hora de dirimirmos tal ensino. A verdade da Palavra de Deus é pura e irrevogável e, portanto, deve ser apresentada a todos como ela é; sem descaracterizar a sua originalidade.
São muitos os que retém a velha afirmação de que o cérebro é o centro diretor da atividade humana. Já a Bíblia Sagrada nos dá uma definição bem diferente: "Sobre tudo o que deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida" (Pv 4.23). O termo saída também pode ser interpretado como fontes. De acordo, concluímos que o coração é quem realmente abarca a totalidade da vida humana. Creio que a maioria dos nossos companheiros na fé ainda não pensaram nisso. A tradução da palavra "coração", nas Escrituras, é alma e não esse aparelho cardiovascular que pulsa dia e noite dentro do nosso organismo.
Sendo que a palavra "coração" se traduz, geralmente, pelo significado já especificado, que vem a ser a sede da nossa personalidade, veremos nas páginas sagradas da Bíblia três explicações atinentes ao coração.
1) Coração: o centro do intelecto humano - Examinando a Escritura, vemos vários exemplos que ratificam isto. As pessoas dizem coisas no coração (Gn 27.41), guardam coisas no coração (Gn 37.11; Lc 2. 51), confessam no coração (Dt 8.5), fazem propósitos no coração (2 Cr 29.10), planejam coisas em seu coração (Pv 16.1), pensam no coração (At 8.22) e por aí vai. Se Jesus quer o nosso coração, por certo, Ele deseja dominar o nosso intelecto.
2) Coração: o centro das nossas emoções - No coração se concentra tudo o que está relacionado ao nosso lado emocional. Vemos na Bíblia a respeito do coração alegre (1 Sm 2.1; 1 Cr 16.10), do coração triste (Ne 2.2), do coração cheio de orgulho (Pv 21.4), do coração perturbado (Is 35.4), entre outros. Se Jesus só quer o nosso coração, Ele também deseja ser Rei sobre o nosso estado emocional.
3) Coração: o centro da vontade humana - Inúmeros são os exemplos que corroboram essa afirmação. Vejamos: Balaão: exemplo do coração que não procede segundo a ordem de Deus (Nm 22.22); O "Homem de Deus": exemplo do coração determinado a cumprir a ordem de Deus (1 Rs 13.8-10); Ezequias: coração disposto a guardar os mandamentos do Senhor ( 2Rs 18.6); Josafá: coração desejoso de buscar a face do Todo-Poderoso (2 Cr 17.4). Se Jesus só quer o nosso coração, certamente Ele quer ser o Senhor absoluto das nossas vontades e intuições.
Segundo a Bíblia, somos propriedades exclusivas de Deus (1 Pe 2.9), chamados para sermos santos em toda a nossa maneira de viver (1 Pe 1.15). Sim, uma entrega total de corpo, alma e espírito (1 Ts 5.23) é o que o Senhor requer dos que Lhe servem e não apenas uma parte do nosso corpo com ensinam algumas pregações fajutas que se ouvem por aí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário