Digital clock

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Aprendendo com a Jumenta de Balaão

Números 22.23 Viu pois a jumenta o anjo do Senhor que estava no caminho com a sua espada desembainhada na mão, pelo que desviou-se a jumenta do caminho e foi-se pelo campo; então Balaão espancou a jumenta para fazê-la tornar ao caminho.

É louvável quando lemos a Palavra de Deus aonde encontramos homens e mulheres que, num ato de piedade, serviram ao Senhor Deus com inteireza de coração andando em todos os Seus caminhos. O Livro de Hebreus capítulo 11 é nada mais que uma galeria desses grandes exemplos de abnegação, obediência e persistência nos propósitos divinos. Entretanto, é coisa normal tirar lições de vida uma jumenta torturada pelo seu dono? Por que essa escolha tão esdrúxula? Analisemos, portanto, as Escrituras Sagradas.
1) A jumenta viu o anjo: Viu pois a jumenta o anjo do Senhor... - Se Balaão era profeta do Deus vivo, "o homem de olhos abertos... que vê a visão do Todo-Poderoso" (Nm 24.3, 4, 15, 16), porque Deus não concedeu a visão para ele? Não teria ele facilmente obedecido? Por que a jumenta viu ao invés do profeta? Entre muitas razões citaremos uma: os olhos de Balaão se inclinaram para o ouro e a prata que Balaque, Rei de Moabe, lhe tinha prometido. A visão do profeta estava corrompida. Contemplava somente as regalias prometida pelo ímpio rei dos moabitas. Pode o Senhor revelar-Se a alguém cujos olhos estão voltados para as coisa deste mundo entenebrecido pelo pecado? Mas, a jumenta viu! E o que fazia era orientada no que estava diante dos seus olhos! Enquanto muitos, à semelhança deste profeta, anelam os prazeres terrenos, há muitos como aquela jumenta, contemplando a visão gloriosa,, majestosa, inexplicável e incomparável da presençado Deus Altíssimo: olhando para Jesus... (Hb 12.2).
Este episódio também nos alerta para o fato de que nunca se deve julgar a ninguém pela aparência. Balaão espancou a sua jumenta não entendendo que ela estava contemplando tamanha visão. Quantas pessoas que nós "espancamos" com palavras julgando-as pela aparência dizendo serem frias raquíticas e sem alento. Mas, Deus é quem conhece os corações! Por fora, demonstrando o que, ora, frisamos, mas, por dentro, fervoroso, cheio de vigor e de dinamismo espiritual!
2) A jumenta obedeceu a visão: ... pelo que desviou-se a jumenta do caminho, e foi-se pelo campo... - O anjo não lhe disse palavra alguma, porém, a presença dele à sua frente era o suficiente para entender que ela não deveria andar pelo "caminho de Balaão", o caminho da ganância, do desejo exacerbado pelos bens terrenos. Quantas vezes que Deus fala conosco e nós não Lhe obedecemos?! A jumenta, sem ouvir uma palavra, entendera o significado da visão e prontamente obedeceu! Preclaro leitor, não te pareça estranhas estas palavras, mas: parece que a jumenta estava mais "convertida" do que o profeta! E mais "crente" do que muitos de nós hoje em dia!
3) A jumenta persistiu em obedecer a visão: Vendo pois a jumenta o anjo do Senhor, apertou-se contra a parede e apertou contra a parede o pé de Balaão; pelo que tornou a espancá-la (Nm 22.25) - Não obstante a maneira tão severa com que era tratada pelo seu dono, ainda assim permaneceu em obediência àquela visão. Se a vida cristã consistisse em buscar hoje e receber amanhã seriam muitos os que serviriam a Deus! Nossas Igrejas estariam mais cheias a ponto de não conter mais o número de fiéis! Infelizmente nem todos entendem a razão de sermos provados (Jo 16.33; At 14.22; Tg 1.12; 1 Pe 4.12-14). Nem tampouco reconhecem que tudo é no tempo determinado por Deus (Ec 3.1)! Sejamos persistentes mesmo que o "Balaão" dos nosso dias nos "torture" com açoites de calúnia, de inveja, de afronta, porém, não percamos a "visão do anjo"! Sejamos perseverantes!
4) Deus fez bem ao profeta por amor da jumenta: ... se ela não se desviara de diante de mim, na verdade que eu agora te tivera matado, e a ela deixaria com vida (Nm 22.33) - Se o anjo do Senhor, por ordem dEste, poupou a vida do profeta por causa da obediência de uma jumenta, que fará o Senhor àqueles que lavam as sua vestiduras espirituais no sangue do Cordeiro e que andam no temor do Senhor e na obediência da Sua Palavra?
No passado, segundo a Escritura, vemos Balaão batendo com ira na jumenta; hoje, é ela que está batendo em nós! Ensinando lições preciosas para a vida cristã, a fim de adquirirmos visão do Céu, obediência e persistência diante daquEle que vê todas as coisas (Pv 15.3; Hb 4.13)

Um comentário: