Digital clock

domingo, 4 de abril de 2010

Quem tem promessa não morre. Verdade ou mentira?

"Quem tem promessa não morre". É o grito impolgante de muitos pregadores nos púlpitos de nossas igrejas esperando a euforia dos seus ouvintes ao proferirem tais palavras. Mas, será que é exatamente assim? O que a Escritura Sagrada nos diz acerca disto? Ora, Deus é soberano, e não tem obrigação de fazer coisa alguma, pelo contrário, Ele faz o que bem parecer aos Seus olhos e não há ninguém que lhe questione dizendo: "Que fazes?" (Dn 4.35)
Quantos crentes sistematizando a Pessoa divina do Criador! Quantos impondo regras para Deus cumpri-las como se Ele fosse devidamente obrigado a fazer o que lhe pedimos! Jó é um exemplo disto; por ele ser justo, achava que tinha todo o direito de requerer do Senhor alguma coisa. Contudo, o seu Redentor que vive para sempre (Jó 19.25), mostrou que não era como ele pensava (Jó 38-41).
Devido a má interpretação das verdades bíblicas, tem surgido conceitos, os quais, aparentemente, possuem fundamento bíblico. Há razão para tanto. Entre essa incoerências vemos o que se tornou popular no meio evangélico: "Quem tem promessa não morre". É hora de dar um basta nisso e concertar esse teor tão errônio que grassa em nossas igrejas. Devemos fazer nossos irmãos em Cristo entender que as promessas de Deus são condicionais, ou seja, para vermos elas se concretizarem será necessário OBEDIÊNCIA, atitude essa que deve partir de nós: "Se ouvires atento a voz do Senhor..." (Êx 15.26), "... se diligentemente obedeceres aos meus mandamentos..." (Dt 11.13), "... se ouvires a voz do Senhor, teu Deus..." (Dt 28.1), "Se quiserdes, e ouvirdes... " (Is 1.19), "Se alguém ouvir as minhas palavras..." (Jo 12.47), "Se estiverdes em mim..." (Jo 15.7), "Se guardardes os meus mandamentos..." (Jo 15.10), "... se fizerdes o que eu vos mando..." (Jo 15.14), "Se Cristo está em vós..." (Rm 8.10), "... se alguém está em Cristo..." (2 Co 5.17), "... se andarmos na luz..." (1 Jo 1.7). A condicional se mostra que cabe a nós andarmos em obediência se quisermos que as bençãos de Deus nos alcance (Dt 28.2), pois, a obediência é a ponte que conduz o homem ao sucesso.
"Quem tem promessa não morre. Verdade ou mentira?" Isto depende exclusiva e particularmente da pessoa que recebeu de Deus a promessa. Se ela viver em absoluta conformidade com a genuína Palavra de Deus perseverando nela fervorosamente e permanecer no lugar que o Senhor lhe colocou sem se desviar para a esquerda ou para a direita, certo é que o tal não morrerá e aquEle que lhe fez a promessa o achará por digno das Sua ricas bençãos. Do contrário, se o cristão não atentar diligentemente para os ensinos das Escrituras, vivendo dissolutamente diante do Senhor andando segundo este mundo de pecados, estará propenso a dolorosas consequências que poderá levá-lo a morte.
Cabe a nós, portanto, pensar da seguinte forma: "Estou realmente obedecendo ao meu Deus?", "Estou fazendo, com inteireza de coração, a Sua vontade?", "Estou procurando agradá-Lo em tudo?", "Estou fazendo por onde se merecedor das Suas promessas em minha vida?"; "examine-se pois o homem a si mesmo..." (1 Co 11.28). Mais antes examinarmos a nós mesmos do que, sem razão alguma, murmurarmos contra o Senhor. A Palavra de Deus é enfática: benção nenhuma virá a nós se não passarmos pelo estreito corredor da OBEDIÊNCIA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário