Digital clock

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Que buscais? Jo 1.38

Em um mundo como este em que vivemos, cheio de vícios e pecados, servir a Deus com sinceridade tem se tornado um grande desafio para quem, verdadeiramente, renuncia a si mesmo para seguir, diligentemente, a Cristo. Muitos estão em busca de seus objetivos; traçando seus próprios planos, visando seus próprios interesses, porém, se esquecendo do propósito maior: buscar a Deus enquanto se pode achar (Is 55.6).
A descendência de Abraão, nos áureos tempos da manifestação do Verbo Vivo, mesmo vivendo em comunidade, divergiam-se no tocante ao advento do Messias. Uns aguardavam a vinda de um Messias político, que viria para reformar a nação e ainda favorecer somente os nobres. Outros esperavam que Ele viesse redimir a Israel de suas iniquidades. Entre esses tais estavam os dois discípulos de João Batista (André e certamente João, o filho de Zebedeu), os quais, ouvindo sobre o "Cordeiro de Deus" (Jo 1.29,36), "seguiram a Jesus" (Jo 1.37). Na Sua trajetória, Jesus percebe que dois varões O seguem, e, voltando-se para eles, pergunta-lhes: "Que buscais?" (Jo 1.38). O Divino Mestre não perguntou a quem estavam buscando e sim sobre o que estavam buscando. Em outras palavras, o Senhor estava querendo dizer: "O que exatamente querem da vida de vocês?", " Tem certeza do que estão procurando?", "aquilo que procuram significam muito pra vocês?".
Que buscais? É a indagação daquEle que nos amou primeiro, derramando Seu sangue em favor de nós. Que buscais? O que Jesus significa para mim? O que significa ser crente para mim? Que buscais? É o maior propósito do meu coração servir, com amor, ao Senhor? Com sua voz troveja Deus ao longo dos séculos dizendo aos homens: que buscais? Qual é o teu propósito para comigo?
Em tempos que o amor de muitos está se esfriando (Mt 24.12), o Bondoso Salvador ainda insiste em perguntar: Que buscais? O que, realmente, você quer da sua vida?
Estejamos certos acerca de nossas perspectivas no que tange ao Rei Eterno servindo-O incondicionalmente; como Abel, oferecendo ao Senhor as nossas primícias, como Abraão colocando o nosso Isaque no Altar e como Davi, ofertando ao seu Deus algo que tenha valor, porquanto, são dessas coisas que o Senhor Se agrada.