Digital clock

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Pode alguém ser usado por Deus de qualquer maneira?

Esta é uma pergunta incisiva que repercute no pensamento de muitas pessoas. Muitos, Falto de entendimento, escandalizam-se por verem tantas pessoas fazendo uso da Palavra de Deus, Louvando ou até orando e acontecerem coisas prodigiosas chamando a atenção de muitos, porém, o modo de vida de tal pessoa que está fazendo esta série se ministrações é exatamente o oposto do que está na Bíblia, isto é, nunca nasceu de novo, nunca produziu frutos dignos de arrependimento, tampouco faz caso dessas exigências divinas. Vendo isso, muitos estão a se perguntarem: "Por que que Deus usa esta pessoa mesmo ela vivendo uma vida tão irregular ante à Sua Palavra?". Tudo é questão de entendimento. A Bíblia está aí para a examinarmos; Jesus não deixou ninguém enganado quando proferiu estas palavras: "Pelos seus frutos os conhecereis" (Mateus 7.20). Existe diferença entre ser usado por Deus e ser SALVO por Ele. Observando as Escrituras, entendemos que existe quatro razões por que Deus opera na igreja: 1) Por causa das Suas miséricórdias; 2) Porque Ele tem compromisso com a Sua Palavra (Isaías 55.11); 3) Porque Ele tem compromisso com a glorificação do Seu Nome e 4) Ele opera por amor daqueles que ainda são fiéis a Ele e andam na verdade do Evangelho. Existem também na igreja dois grupos de cristãos: primeiro, os que foram chamados para SERVIR (Os obreiros), segundo, os que foram chamados para serem SERVIDOS (A membresia); com estes, estão o privilégio, serem servidos com o que é proveitoso e edificante, mas com aqueles estão a responsabilidade, sim, ir na dispensa celestial para alimentar os necessitados espiritualmente.
Com isso, é certo que encontremos no meio deste primeiro grupo pessoas que se dizem obreiros, mas, com uma vida incerta, ou seja, fora dos ditames bíblicos, todavia, ao fazerem uso da palavra, alimenta o povo com uma palavra edificante e que marca os ouvintes deixando uma forte impressão na alma dos que o ouvem. Em um restaurante, o garçom existe por causa do CLIENTE, e não este por causa do garçom; na igreja é a mesma coisa. Os obreiros existem por causa da membresia e não os membros por causa dos obreiros. Se Deus usa alguém, mesmo desconcertado diante do Senhor, é pra favorecer as ovelhas da Sua casa, os pequeninos, contudo, isso não quer dizer que aquela pessoa esteja certa com Deus; é aí que está o perigo se não atentarmos para esse detalhe. Deus assim está usando por amor da Sua igreja, composta por fiéis, que ainda andam na Sua Presença.
É comum ouvirmos no púlpito de nossas igrejas frases como: "Deus usa quem Ele quer", "Deus não usa ninguém desconcertado"; tanto uma como a outra são verdadeiras, entretanto, cabe discernimento para analisarmos QUANDO Deus está usando e POR QUE que Ele está usando. Deus usa quem Ele quer para uma NECESSIDADE, mas, quando se trata de um PROPÓSITO que Deus tem com alguém, é necessário que a pessoa, então, se corresponda inteiramente aos propósitos divinos levando uma vida de santidade conforme ressalta a Palavra de Deus (2 Coríntios 7.1; 1 Tessalonicenses 4.7; Hebreus 12.14; 1 Pedro 1.15,16).
Para alertar o profeta, Deus usou a jumenta (Números 22.23-32), pois a necessidade era impedir a loucura do profeta a fim de que este, Balaão, não se corrompesse sendo que não foi assim que sucedeu, pois, entregou-se à vaidade dos bens, à loucura de querer obter a prata e o ouro. Quando se trata de um santo propósito que o Senhor quer cumprir na vida de alguém, Deus exige de quem o escolheu obediência e firme compromisso com os Seus desígnios. Aconteceu com Abraão; Deus prometeu a este Seu servo que o faria pai de uma multidão de nações e que na sua semente seriam benditas todas as famílias da terra; no entanto, o Senhor revelou a condição para que tais promessas se concretizassem: "Anda em minha presença e sê perfeito" (Gênesis 17.1b). Trata-se de sabedoria para entender, discernir e separar o certo do errado e o santo do profano.
Diante do exposto acima, podemos afirmar sem medo de errar que Deus pode, sem dúvida, usar alguém mesmo essa pessoa vivendo uma vida tortuosa, haja vista as palavras de Paulo aos Romanos: "Porque os dons e a vocação de Deus são sem arrependimento" (Romanos 11.29). Dom espiritual não é sinônimo de salvação. Porém, erramos em olhar mais para o dom do que para o TESTEMUNHO de quem está pregando, louvando ou coisa parecida. Portanto, sejamos prudentes, e façamos o que disse Jesus: "Examinai as Escrituras..." (João 5.39), pois, nenhuma árvore boa pode dar frutos maus (Mateus 7.20-23).

Nenhum comentário:

Postar um comentário