Digital clock

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Homens de Deus à serviço do diabo

Uma grande realidade inconteste em nossos dias, nas igrejas, aonde o evangelho, que é o poder de Deus para salvação do pecador (Rm 1.16,17) é que homens que perdem o temor de Deus vivem descaradamente na contramão do que a bíblia ensina. Pregam a palavra de Deus com veemência, porém, vivem em negligência. Demonstram fervor e o que possuem é a falta de temor. Existem lugares onde a salvação de almas virou novidade, tamanha que é descrença no Evangelho, pois, quando deveria haver compromisso com o ensino das Escrituras Sagradas através da pregação e, primeiramente, do testemunho de vida, agem levianamente percorrendo o caminho da profanação, zombando insensatamente da santidade do Todo-Poderoso.


Não existe mais a verdadeira transparência cristã, pois, a dupla personalidade permeou  o coração de muitos que acham que genuína fé em Cristo pode estar mesclada com a iniquidade e com isso tentam fazer uma junção de pecado e santidade. É a mesma coisa que colocar remendo de pano novo em vestido velho, sabendo que maior vai ser a rotura (Mt 9.14). A fé bíblica tem sido banalizada, pois, visto que a fé em Cristo evoca obediência (Rm 1.5; Hb 11.8), muitos pensam que a vida cristã consiste apenas em desfrutar das bençãos de Deus, mas, na verdade, ela vai além disso. A Escritura Sagrada fala da obediência da fé (Rm 1.5), da justiça que é segundo a fé (Hb 11.7), termos que nos levam a entender que viver pela fé é honrar a Deus e sua santidade num mundo desviado de seu padrão de justiça ( ver Rm 1.18).


Porém, no lugar da honra, permeia a desonra, querendo muitos normalizar o conceito de cristão vivendo nos ditames deste mundo cheio de filosofias vãs. A Bíblia Sagrada fala claramente da diferença entre os que são de Deus e os que são do mundo (2 Co 6.14-7.1; ver Gl 5.24; Tg 4.4). Porém, o que era pra ser diferença é uma verdadeira confusão!


Eles são potencialmente líderes, mostram competência, vocação, compromisso, aparência de lealdade e de piedade, verdadeiramente chamados por Deus. No entanto, no decorrer da trajetória, acharam que a relativização da fé seria o melhor caminho; mentem, roubam, enganam, agem fraudulentamente, cometem loucuras em nome da fé do povo de Deus e acham que isso é perfeitamente normal. Expõem ao povo de Deus poderosas mensagens bíblicas, porém, o que pregam dentro das igrejas é o oposto do que vivem lá fora. Uma vida acarretada de vícios, obreiros da Seara do Mestre se deixando levarem pelo dinheirismo (Ec 5.10; 1 Tm 6.10), envolvidos em casos extraconjugais com uma ou várias amantes; adúlteros, fornicadores, mercenários, pinguços, cheios de toda a iniquidade que, infelizmente, surpreendem e impolgam as massas com mensagens pra lá de tremendas. De nada adianta pregar a verdade e não viver a verdade!


É bem verdade que tudo isto está previsto pela Bíblia que aconteça (1 Tm 4.1; 2 Tm 3.1). E estamos vivendo este tempo vaticinado pela Bíblia. Ainda a Escritura Sagrada diz que o diabo se transforma em anjo de luz (1 Co 11.14). o que, outrora, era um anjo de luz cheio de sabedoria e formosura (Ez 28.12-17), tornou-se adversário, acusador de nossos irmãos e astuto enganador. Eram homens fervorosos, vigilantes doutrinadores do povo de Deus, piedosos no ensino e prática da Sã Doutrina, agora, corruptos, vivendo apenas na aparência de cristão. Tomemos cuidado: aparência nem sempre é essência e  nem transparência!


É lamentável como a sociedade está aos poucos desacreditando no perfil da Igreja de Cristo nos dias atuais. Muitos dentro da casa de Deus estão querendo abalar a coluna e firmeza da verdade (1 Tm 3.15), praticando o que é condenável ao ensino das Escrituras. Não sejamos radicais, são homens de Deus, porém, tributam louvor a Satanás com suas obras blasfemas que afrontam ao Deus vivo e entristecem ao Espírito Santo, pois, conheceram a verdade libertadora e transformadora do evangelho e agora negam em seu modo de viver a sua eficácia desviando muita gente de olhar para o Redentor vivo e ressurreto, Jesus Cristo, o Salvador da humanidade.

Meus irmãos, é tempo de olhar para Jesus (Hb 12.2), a Sua vinda para arrebatar a igreja é uma grande realidade. Será o maior fenômeno da História. Oh! Como dói saber que muitos cristãos perderam essa sensibilidade espiritual e com isso perderam a alegria da salvação. Sejamos vigilantes, pois, o Justo Juiz já está as portas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário