Digital clock

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Casa de Deus... Igreja do Deus vivo - 1 Timóteo 3.15

O capítulo 3 da primeira carta de Paulo a Timóteo contém sérias recomendações no que diz respeito ao procedimento do obreiro a fim de ele "saiba como convém andar na Casa de Deus". Ao lermos "como convém" entendemos a seriedade  e o temor que deve haver na alma do cristão quando se trata de estar na casa do Senhor. A Escritura Sagrada contém regras essenciais acerca da nossa reverência ao adentrarmos no Santuário. Um exemplo claro na Bíblia é quando o salmista diz: "Senhor, eu tenho amado a habitação da tua casa e o lugar onde permanece a tua glória" (Sl 26.8). O amor pelo santuário envolve uma adequação à santidade de Deus. Esse amor pelo santuário é mais que sentimento, é prática. Esse amor nos levará a um "constrangimento" de andarmos "como convém" na Casa de Deus. 

Afinal, o que é a Casa de Deus? É o lugar onde o Senhor revela a Sua vontade como a máxima de todos os que Lhe servem. Além do mais, é a casa "de Deus", ou seja, o lugar onde a presença soberana do Senhor tem prioridade absoluta em tudo. Como é lamentável encontrarmos muitos lugares que tem deixado de ser uma verdadeira "casa de Deus"! Mundanismo em lugar de santidade, vaidade no lugar da simplicidade, egoísmo em lugar do temor a Deus, secularismo no lugar da verdadeira vida de fé em Deus. Há quem pense que "viver pela fé" é largar tudo para "fazer a obra de Deus". Viver pela fé vai além do que uma loucura precipitada de abandonar tudo por amor ao chamado. Diz a Escritura: "O justo viverá pela fé" (Hc 2.4; Rm 1.17; Gl 3.11; Hb 10.38), ou seja, honrar a Deus em um mundo alienado da sua santidade. Para esta realidade acontecer lá fora aonde os pecadores estão, é necessário primeiro DENTRO da casa de Deus, fator este que não existe mais em muitas Igrejas denominadas evangélicas que dizem cultuar a Deus misturando o santo com o profano. Que diferença! Que aberração! 

O que é a Casa de Deus? É o lugar onde a reverência ao Pai, o Senhor da casa, deve o primado maior de todos os que Lhe servem com inteireza de coração. Há quem pense que cultuar a Deus é apenas cantar um hino de louvor, no púlpito, depois se assentar no seu lugar. O apóstolo Paulo fala do "culto racional" (Rm 12.1). Racional é algo referente à razão, raciocínio. O culto deve partir do entendimento que de nossa parte tem de haver uma total entrega para estarmos em conformidade com a Sua vontade. Outrossim, é o lugar onde o Senhor Deus, por meio dos Seus Ministros, educa os Seus filhos na verdadeira espiritualidade, moralidade e consagração a Ele de modo a nos conduzirmos fielmente neste mundo de pecados. 

A Casa de Deus, segundo Paulo, "é a Igreja do Deus vivo". O assunto ganha profundidade maior, Quem é a "Igreja do Deus vivo"? É o povo chamado por Deus à salvação, que aprecia a eleição divina através da obediência irrestrita à Palavra de Deus, isto é, ser salvo e andar dignamente como crente salvo (ver Rm 6.4-13). Também, é uma assembleia santa, formada por pessoas vivificadas pelo poder do Espírito Santo, testemunhando do poder transformador de Deus através de suas vidas transformadas levando os pecadores a sentirem a mesma necessidade de transformação. A Igreja do Deus vivo é o ajuntamento dos redimidos cuja primazia é a ação vivificadora e santificadora do Espírito Santo; do contrário, será uma Igreja morta, sem escrúpulo pelo genuíno Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo. 

Aonde o Espírito do Deus vivo perde a primazia a contenda, a carnalidade e a insensibilidade espiritual permeia tudo. Segundo diz o apóstolo Paulo, somos "coluna e firmeza da verdade", em outras palavras, o fundamento da verdade onde o pecador possa encontrar apoio apegando-se a ela, deixando para trás toda a vida de pecados. 

Oremos para que haja a atuação do Espírito em nossas  igrejas; que o frio volte a ser quente  e o morno assuma a posição de uma vida fervorosa no Espírito diante de Deus.

Um comentário: