Digital clock

sábado, 8 de março de 2014

Quem Sou Eu?



Inimigo de Deus e dos homens! 
A fonte emanadora dos mais nocivos intentos; a oposição esmagadora do bem e da verdade. Quer saber mais quem sou? Nasci no coração daquele que, semelhante a Deus, desejava ser; querubim ungido, formoso, resplandecente que logo veio a ensoberbecer. Seu interior demasiadamente exaltado fez com que do mais sublime céus fosse precipitado! 
Inflamante que sou qual fogo ardente, no Éden estava eu, seduzindo o casal inocente; desobedecendo a ordem que Deus lhe deu, o delicioso fruto proibido a mulher comeu. Tornei-me a barreira entre a criatura e o Criador e no lugar de delícias o seu lugar não mais se achou; pois, desgostoso com o homem, do jardim Deus o expulsou. 
Estava no coração de Caim que matou a seu irmão; na alma do profano Esaú que rejeitou a benção de Abraão; apoderei-me de Ninrode em seu reinado infiel, que, propondo fazer uma torre, desagradou ao Deus do céu. Sou a causa do dilúvio nos tempos de Noé; aflorei a inveja no coração dos irmãos de José. 
Sou o golpe violento aos mais íntimos desejos aflorando-os ao seu clímax. Sou o arremesso às práticas lascivas, até então, germinadas no pensamento; estou na horizontabilidade da vida que, com encantos, seduzem o pecador e na verticalidade das abominações que, com desagrado, sobem ao Criador. Sou o egoísmo implacável dos que se julgam poderosos, a loucura insaciável pelos atos mais indecorosos. 
Sou provocante e avassalador; não causo espanto e nem pavor; sou como a doçura do mel e como o aroma da flor; o terrível engano à alma humana, cega e permeiante na ignorância; sou um encanto para os homens com atrativos bem supérfluos, tornando-os distrações que os levam a esquecer da realidade do inferno. Façanhas minhas se desmoronaram quando raiou a plena luz, pois venceu-me no Calvário o Senhor e Salvador, Cristo Jesus! 
Me chamo Pecado, inimigo da luz e da verdade, sofri a vergonha e a derrota pelo Redentor da humanidade. 

Quem Sou Eu? 

O Eterno, o Unigênito; de toda a criação sou o Primogênito. A Palavra revelada, a Graça superabundada; o prometido Salvador, a viva expressão de Amor. Presente na Eternidade porque dela sou o Pai, ao mais aflito de coração venho como o Príncipe da Paz! 
Sou aquEle que me importo com as pessoas esperando recíproca retribuição; contudo, não sou percebido e não tenho sequer atenção. Sou aquEle que, todos os dias, me confronto com a ingratidão e os murmúrios incessantes dos que não reconhecem a minha bondade sobre eles. Me deparo com aqueles que me desdenham porque amam o mundo e todas as suas regalias não sabendo que estas são passageiras. 
Sou o Amor incondicional que, embora os homens se entreguem à realidade das coisas terrenas, ofereço-lhes dádivas eternas, de valor incalculável. Mesmo que tudo o que é pecaminoso os atraiam tanto, procuro convencê-los demonstrando minha graça insondável. Sou o Grande Pastor, mas sofri como ovelha muda para te livrar da voraz atrocidade do lobo destruidor; sou a Fonte de Água Viva, mas sofri lancinante sede para preencher o cântaro da tua alma; sou a Palavra, por meio da qual, o imaterial se materializou, contudo, sem abri a minha boca, sujeitei-me a impiedade dos meus algozes, sofrendo o mais doloroso suplício; sou o Divino que Se tornou humano, a glória excelsa mudada em humilhação, a beleza convertida em desprezo, traspassada na dura cruz! 
Sou a esperança que nunca esmorece, a vida que nunca morre, a Fé que não desvanece e o Eterno que nunca deixará de Ser; sou a razão incontestável, a verdade irrefutável; sou aquEle que me lancei à cruz, me entreguei às dores e abracei o castigo a que chamava o teu pecado mais insano; de mim mesmo me esvaziei confrontando-me com tão demasiada vaidade que escraviza a tua alma, pela qual, tenho perene amor; sou o início e o fim, a consumação de toda a história; sou Jesus Cristo, o teu Salvador! O Eterno Rei da Glória!


Nenhum comentário:

Postar um comentário