Digital clock

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Os Olhos: a lâmpada do corpo - Mateus 6.22

Em um mundo conturbado como este, onde a desmoralização da pessoa humana, o repúdio ao bem, os desdém aos princípios éticos, sobretudo, o confronto à Palavra de Deus fez do sistema secular um cenário, no qual, o pecado fala mais alto, recorrer à Escritura Sagrada e alimentar-se deste pão salutar continua sendo a única e profícua alternativa para, assim, nos mantermos em pé face às intempéries da vida. 
Jesus deixou para a Sua Igreja preceitos primordiais à fé cristã, que certamente diferenciam-nos do modo de vida iníquo, exposto diante de nossos olhos. Para tanto, é preciso ter em mente que, como cidadãos do Reino de Deus, devemos ser uma luz brilhante no sistema social dos homens, obscurecidos por causa do pecado; outrossim, nos portarmos como uma geração santa, comprometida com Deus e conclamando as almas perdidas a um genuíno arrependimento, convencendo-se da necessidade de um Salvador, que é Jesus Cristo. 
A Escritura Sagrada diz que "a candeia do corpo são os olhos..." (Mt 6.22). Alguém já disse que os olhos são "as janelas da alma", dando ao olhar uma importante conotação. A Palavra de Deus é enfática quanto a isso. Da maneira como a candeia, nos tempos bíblicos, necessitava de óleo para produzir luz, os nossos olhos, para serem bons, necessita do óleo da graça divina para que todo o nosso viver tenha luz a resplandecer neste mundo em densas trevas pecaminosas. Assim como o Evangelho do Senhor Jesus e a operação do Espírito Santo conserva em nós o óleo da Sua unção tornando-nos luz neste mundo tenebroso, o pecado, que induz o homem a maldade, leva-o a uma vida infrutuosa, ineficaz, enfim, longe do conhecimento de Deus, conforme a Escritura diz: "Mas, se ainda o nosso Evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto, nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que não lhes resplandeça a luz do Evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus" (2 Co 4.3,4). "Nos quais" é uma referência aos homens sem Deus, vitimadas pelo Maligno, com "os entendimentos" entenebrecidos, isto é, sem percepção alguma dos perigos que o pecado lhe impõe e sem disposição para crer no Evangelho de Cristo. 
O olhar é uma fonte aguçadora dos nossos sentidos, alarmando desejos, quer sejam bons, quer sejam nocivos, o que é exemplificado por toda a Bíblia Sagrada. Eva comeu do fruto porque era "agradável aos olhos" (Gn 3.6); e "viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas..." (Gn 6.2), onde a palavra "viram" admite a tradução "olhar atentamente" e, finalmente, o apóstolo João escreveu em sua primeira carta dizendo que "a concupiscência dos olhos... não é do Pai, mas do mundo" (1 Jo 2.16). Somente "olhando para Jesus" (Hb 12.2), nos apartaremos do mundo mau, conservando-nos com a luz da presença de Deus, afinal, "a candeia do corpo são os olhos". 
A referência bíblica em estudo, Mateus 6.22, fornece-nos uma joia valiosa: "A candeia do corpo são os olhos: de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz". A conjunção que destacamos denota proporção. À medida que o cristão se conserva puro, guardando os seus olhos de tudo que é pernicioso (Sl 101.3), toda a sua vida se inclinará unicamente para as coisas lícitas, agradáveis a Deus e que, consequentemente, serão edificantes para a sua fé no Senhor (ver Fp 4.8). Por outro lado, se nossos olhos forem maus, todos os nossos sentidos serão despertados para as coisas pecaminosas, as quais, conflituam a Palavra de Deus. Para provar que o evangelho, a boa nova de salvação, oferece um modelo de vida amplamente distinto do que pensa o homem é que Jesus disse: "Vós sois a luz do mundo..." (Mt 5.14). Existe diferença entre a lâmpada e a luz. A nascente Igreja, representada inicialmente pelos doze apóstolos, foi vocacionada para ser a luz e não uma lâmpada, a lâmpada do judaísmo, do farisaísmo, etc, mas chamada para uma novidade de vida (Rm 6.4); ser uma nova criação (2 Co 5.17); criada, segundo Deus (Ef 4.24) e praticante da verdade divina: "Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus" (Jo 3.21). A luz, na Bíblia, é representada em, pelo menos, seis aspectos: 

1) A luz fala do testemunho - Mateus 5.16; 

2) A luz fala de glorificação - Mateus 17.2; 

3) A luz fala do Messias - João 1.5-10; 

4) A luz fala de revelação - Efésios 5.13; 

5) A luz fala da eficácia do Evangelho - 2 Coríntios 4.4; 

6) A luz fala da Divindade - 1 Timóteo 6.16; Tiago 1.17  

As virgens néscias não entraram para as bodas porque tinham lâmpada, mas não tinham luz (Mt 25.1-13). Não basta a aparência de cristão, traje de cristão ou coisa do tipo; deve sobressair de um coração puro e voltado para fazer aquilo que é reto diante de Deus e dos homens, pois, somos uma candeia tendo em nossos olhos o santo colírio da graça.

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Amém. Venho pedir humildemente que divulgue este blog a quantos o amado irmão conhece. Vamos divulgar a Palavra de Deus a todos quantos a amam.

      Excluir
  2. Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!
    Que nosso Senhor continue abençoando, e que essa luz nuca se apague, muito lindo a luz do Espírito Santo.
    Fique na paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém. Venho pedir humildemente que divulgue este blog a todos quantos o amado irmão conhece. Vamos divulgar a Palavra de Deus a todos quantos a amam.

      Excluir