Digital clock

quarta-feira, 18 de maio de 2011

O Evangelho Tabajara

Quem não assistiu a um programa da Rede Globo, o "Casseta e Planeta", o qual, no seu jeito anormal de divertir os seus telespectadores, apresentando a "Organização Tabajara" e que também ao exemplificar algum tipo de problema, terminava com uma frase jocosa: "seus problemas acabaram". Não sei se os crentes ainda assistem a esse programa, mas, vemos que o evangelho de Cristo tem sido apresentado ao público com este tipo de estratégia, tão absurda e leviana!
Louvo a Deus pelos pregadores que Ele tem levantado, até porque são muitos, porém, a grande maioria tem deixado de pregar o evangelho da cruz e se detiveram em levar ao povo mensagens agradáveis aos ouvidos, porém, desnecessárias ao coração humano. Desprezando a necessidade espiritual de cada ouvinte, os tais oradores, movidos pela impolgação, porque não dizer também por estarem diante de um enorme aglomerado de pessoas, enfatizam um tipo de evangelho com toda a isenção possível de provações e adversidades que podem sobrevir, desvirtuando, assim, a Palavra da verdade ludibriando os incautos.
Queres obter o prestígio do povo? Almejas ser bem recebido por muitos líderes de igrejas para ter a auspiciosa oportunidade de pregar? É simples! Pregue uma mensagem cuja tônica da mesma seja prosperidade! Aclame a eles: "Aceite a Jesus e seus problemas vão acabar!", "nunca mais você irá sofrer!" Por acaso não é esta a mensagem da vez? Existem pastores que, se pudessem, torturariam um homem de Deus por levar ao público evangélico uma mensagem que denuncie o pecado e admoeste-os a santificação! Os mais antigos na fé compreendem o que, ora, venho expondo aqui.
É verdade que viveremos momentos de gozo espiritual, de bençãos e isso não podemos negar, mas, se é a pura verdade o que eles pregam, o que dizer das palavras de Jesus: "... no mundo tereis aflições..." (Jo 16.33b)? O que dizer dos sofrimentos de Paulo por amor ao evangelho (2 Co 11.23-29; Fp 4.11-13)? Porventura somos nós melhores do que Paulo para estarmos livres de quaisquer vicissitudes? Diz a Escritura que por muitas tribulações nos importa entrar no Reino de Deus (At 14.22). Jesus em Seus ensinos realçou os valores espirituais, morais e sociais e até enfatizou o cuidado providencial de Deus para com os Seus servos (Mt 6.25-32) conclamando os mesmos a buscarem primeiramente o Reino de Deus e a Sua justiça e todas ESSAS coisas, quais? Roupa, alimento, calçados, etc, vos serão acrescentadas (Mt 6.33).
Tomemos cuidado com certas pregações que não tem nada a ver com o verdadeiro evangelho de Jesus Cristo, pois, é o que mais ouvimos; eles ensinam que o cristão tem que estar completamente livre de toda a espécie de dificuldades, esquecendo-se do real aspecto deste mundo: imperfeito, e desta forma, nos torna vulneráveis a passarmos por tudo nesta vida. Paulo escreveu sobre as aflições deste tempo presente (Rm 8.18), significando, portanto, deste período em que vivemos; estaremos salvos de todas as aflições na era vindoura, mas, nesta era, convém que passemos pelo teste da fé, pelas provações, para, então, alcançarmos a almejada coroa (Tg 1.12).
Se Jesus viesse à terra pregar o que esses oradores anunciam por aí, Ele não precisaria ter sido crucificado, muito menos ter sofrido nas mãos de seus algozes, padecendo todo o tipo de atrocidades! Que Deus tenha misericórdia dos nossos pregadores, dos líderes de ministério e da Igreja de Cristo no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário