Digital clock

sexta-feira, 18 de março de 2011

A pedra é Cristo

Mateus 16.18 Pois também eu te digo que tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.

As grandes autoridades eclesiásticas da Igreja Romana afirmam ser Pedro o fundamento da Igreja; porém ,tal argumento não subsiste às exposições bíblicas que dizem respeito a história da Igreja e ao seu fundamento inabalável. Reconhecemos o honroso papel que tal apóstolo teve entre os demais, por ser o mais conspícuo entre os doze. Contudo, a Escritura nos apresenta várias razões porque a pedra é Cristo e não um de Seus seguidores.
1) Pedro era humano - Pedro era homem semelhante a nós, propenso a cair no erro. Que sucesso teria a Igreja de Cristo edificada sobre um fundamento humano? Tão certo como a vida humana é breve e passageira (Jó 14.1,2), a Igreja certamente não iria avante rasgando séculos para subsistir até aos nossos dias, firmada em alicerce humano.
2) Pedro era tudo o que significava seu nome - Cristo se referiu a Pedro usando a palavra grega petros, significando "um fragmento de uma rocha"; referiu-Se a Si mesmo usando a palavra petra, ou seja, uma rocha irremovível. O povo de Deus não está edificado sobre fragmentos de uma rocha, mas, sim sobre uma Rocha, a pedra angular (1 Pe 2.4,6,7), irremovível, indestrutível e inviolável (1 Co 3.11). Esta é a razão das muitas vitórias do povo do Senhor ao longo dos anos!
3) Pedro não lançava mão da espada - Por não entender as predições antigo-testamentárias concernentes a Jesus e ao Seu sofrimento vicário, feriu à espada o servo de um sumo sacerdote (Jo 18.10). Como a Igreja aprenderia a verdadeira caridade se o seu suposto fundador era um homem bruto, ferindo ao seu próximo? Jesus o repreendeu por esta atitude dizendo-lhe que guardasse a sua espada (Jo 18.11).
4) Pedro negou a Jesus - Mesmo havendo andado com o seu Mestre, presenciando os milagres que Ele fizera e ouvindo Seus sermões ungidos, teve a audácia de negá-Lo por três vezes diante dos que o questionavam. A igreja, sem dúvida, fracassaria, se edificada sobre alguém que, um dia, patenteou tão grande medo diante dos seus criticadores.
5) Pedro ainda fazia diferença entre judeus e gentios (Gl 2.12-14) - O evangelho nunca atingiria o mundo perdido se a igreja tivesse alicerçada em alguém com tal ponto de vista. Estaria restrito apenas aos judeus. Isso deixa claro que a pedra é Cristo, a manifestação da graça de Deus que traz salvação a todos os homens (Tt 2.11) tornando-os um com Deus por meio do Seu sangue (Ef 2.14-20).
Nada poderá mutilar a Igreja cujo fundamento é Cristo, a pedra não apenas angular, mas também singular, única e imutável.

Um comentário:

  1. Obrigado pela visita no meu blog [Reflexoes-Bíblicas], meu caro presbítero Clenio, que Deus continue abençoando mais e mais o seu ministério e lhe dando sabedoria e discernimento para pregar com ousadia a Santa Palavra de Deus!

    ResponderExcluir