Digital clock

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Uma Liderança de Sucesso

Quando o assunto é liderança, à luz das Escrituras Sagradas, entendemos que o termo em destaque repercute desde os alvores da criação. Ao criar o homem, o Senhor lhe diz as seguintes palavras: “Dominai a terra” (Gn 1.28). Vemos o Criador impondo a criatura racional a capacidade de liderar, chefiar, enfim, usar da autoridade por Ele conferida.
Daí por diante, o termo “líder” ecoa por toda a Bíblia Sagrada, quer seja no Velho ou no Novo Testamento.
Por se tratar de liderança cristã, a Bíblia nos dá exemplo de liderança e de um líder, tendo como base princípios que vão reger determinada tarefa em todos os seus aspectos. Ninguém assume tal dever se não tiver convicção; ela é a chave das atitudes positivas e a mola propulsora dos bons êxitos. A falta de convicção leva-nos ao desânimo, as incertezas e, consequentemente, ao fracasso.
Vendo que o Senhor lhe tinha dito que livrasse o Seu povo dos seus inimigos, Gideão recorre ao Senhor pedindo-Lhe uma prova se verdadeiramente Ele o escolhera para livrar a Israel dos seus opressores. A prova era: um velo de lã na eira; se nesta não houvesse orvalho senão apenas no velo de lã, logo concluiria que o Senhor o havia chamado para aquele determinado fim. “E assim sucedeu” (Jz 6.38), pois o Senhor fez cair em evidência o que o Seu servo tinha pedido. Isso motivou Gideão a ter plena convicção no chamado de Deus na sua vida, obedecendo fielmente ao Senhor dos Exércitos.
O perfil biográfico de Neemias é um reflexo das verdadeiras modalidades de um líder cristão face às atitudes que lhe são peculiares. Através desse exemplar servo de Deus, aprenderemos as características que destacam um autêntico líder cristão:
1) Neemias demostrava interesse pela situação – Ao chegar seus conterrâneos, Neemias indaga os mesmos acerca da situação de Jerusalém (Ne 1.2). Não foram seus irmãos que logo lhe informaram da tão grande penúria em que se encontravam os filhos de Israel, mas, Neemias, é quem faz uso da palavra procurando saber a condição da cidade de seus pais. O interesse precede o compromisso. Nenhum líder desinteressado pela causa se comprometerá em cumpri-lá adequadamente; cabe ao líder cristão, o interesse, a dedicação naquilo que está posto ao seu alcance fazer. Cabe, neste contexto, o trecho bíblico que diz: “Tudo quanto te vier a mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças... “ (Ec 9.10).
2) Neemias demonstrava sensibilidade pela situação – “E sucedeu que,ouvindo eu estas palavras, assentei-me e chorei, e lamentei-me por alguns dias...” (Ne 1.4a). A sensibilidade é irmã gêmea da compreensão. Foi o que levou esse destemido servo de Deus a derramar lágrimas por algo que para ele muito significava. Se não demonstrarmos sensibilidade cristã naquilo que compromete a nossa função de líder cristão, seremos líderes apenas de título e nunca pelas suas evidências. É notório em nossos dias líderes cristão à mercê do ridículo em virtude da sua inflexibilidade e frieza de espírito.
3) Neemias demonstrava espiritualidade pela situação – “... e estive jejuando e orando perante o Deus dos céus” (Ne 1.4b). Em meio a tantas preocupações, Neemias se lança ao uso de duas grandes ferramentas espirituais: jejum e oração; se o líder cristão se mostrar negligente a essa coisas sempre será vencido pelo desespero, pelas incertezas, em decorrência dos muitos problemas que surgem. Líder que é verdadeiramente cristão é líder que sabe interceder e usa de abnegação nas funções que lhe são conferidas. De nada adiantará o lado moral se não houver o espiritual. Liderança cristã de sucesso é aquela que está sob orientação divina, se a isto o líder se aplicar.
4) Neemias demonstrava compassividade pela situação – (Ne 1.6). O termo compassividade se compatibiliza com esta condição; na sua oração intercessória, ele não denuncia somente os pecados do povo (“eles pecaram”), pelo contrário, ele se inclui na sua própria oração colocando-se na mesma condição que eles: “... pecamos contra ti” (Ne 1.6), “... nos corrompemos contra ti, e não guardamos os teus mandamentos...” (Ne 1.7). Esta é uma das grandes manifestações do verdadeiro cristianismo: o de não apontar os erros de outrem senão reconhecer primeiramente os seus. Há quem use o “eu” para motivo de vanglória, porém, Neemias é o tipo do eu cristão: “Também eu e a casa de meu pai pecamos” (Ne 1.6).
Neste presente contexto analisado, destaca-se a sinceridade de Neemias consigo mesmo e com seu próximo, tudo contribuindo em favor de socorrer seus irmãos que estavam carecendo de auxílio humano e espiritual.
Liderança cristã é responsabilidade, compromisso, questão de prudência e acima de tudo temor a Deus pedindo sabedoria e graça em todos os seus procedimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário