Digital clock

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Orando sem cessar

Conta-se uma lenda de que, na, Região Central da África(Incerto o País), havia um jovem africano, crente, servo de Deus, porém, não gostava muito de congregar tampouco dava importância a oração. Contudo, seu maior anelo era morar nas fronteiras de Moçambique, do que não tinha condições para tal. Mas, Tomado por esse grande desejo, resolveu percorrer as Matas Africanas, o que assim fez. Não hesitou, tendo arrumado suas coisas para as levarem consigo, partiu. E isso já no crepúsculo da tarde até o sol se pôr e não haver claridade para ele então discernir o caminho.
Tendo já chegado a noite, aquele jovem tão incauto, achava-se ofegante, não obstante a escuridão da noite, ele deparou-se com um animal, que, logo, concluira que era um leão. Imediatamente esse jovem se ajoelhou e orou como nunca havia orado em toda a sua vida de cristão. Curioso, abriu um de seus olhos e viu que o leão também estava de joelhos com suas patas dianteiras juntas uma na outra, orando.
Logo, o rapaz ficou corajoso e, apontando o dedo para aquele animal corpulento dizendo: "muito bem seu leão!!! Fico feliz em saber que o senhor também é crente!!! Ao que o leão lhe respondeu: "Não sou crente coisa alguma, a verdade é que eu costumo fazer as minhas orações antes das refeições!!!"
O resultado, todo mundo sabe...
À semelhança desse personagem, muitos procuram a Deus somente em momentos de crises e de adversidades, quando ele pode gozar de boas relações com o seu Criador mesmo quando tudo possa caminhar bem. É notório que muitos, dentro da casa de Deus, vivam a mesma condição que esse jovem africano, lembrando-se do Senhor apenas na hora do aperto e dEle se esquecendo nos bons momentos da vida, o qual Ele nos proporciona. Na sua primeira carta aos Tessalonicensses, Paulo diz: "Orai sem cessar". É preciso buscar a Deus, é tempo de buscar a Deus; de servi-Lo não importando os montes ou os vales da vida, pelos quais, importa que devamos passar.
O crente ora para ter comunhão com Deus, ele ora porque necessita de Deus, ele ora porque não é nada sem Deus e nem pode vencer sem a presença de Deus. Oração a todo o instante. Não estamos falando de fanatismo, nem tampouco de excesso de religiosidade, pelo contrário, estamos falando do que profetizou Isaías: "Buscai ao Senhor enquanto Se pode achar..." (Is 55.6).
Caro Leitor, esta é a verdade bíblica que deve ser praticada por todo o que se julga filho de Deus. Oremos, oremos, oremos!!! Necessitamos, necessitamos, necessitamos!!! Sim, de estar constantemente "ante o trono da graça, a fim de alcançar misericórdia e achar graça para sermos ajudados em tempo oportuno" (Hb 4.16).

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Uma Liderança de Sucesso

Quando o assunto é liderança, à luz das Escrituras Sagradas, entendemos que o termo em destaque repercute desde os alvores da criação. Ao criar o homem, o Senhor lhe diz as seguintes palavras: “Dominai a terra” (Gn 1.28). Vemos o Criador impondo a criatura racional a capacidade de liderar, chefiar, enfim, usar da autoridade por Ele conferida.
Daí por diante, o termo “líder” ecoa por toda a Bíblia Sagrada, quer seja no Velho ou no Novo Testamento.
Por se tratar de liderança cristã, a Bíblia nos dá exemplo de liderança e de um líder, tendo como base princípios que vão reger determinada tarefa em todos os seus aspectos. Ninguém assume tal dever se não tiver convicção; ela é a chave das atitudes positivas e a mola propulsora dos bons êxitos. A falta de convicção leva-nos ao desânimo, as incertezas e, consequentemente, ao fracasso.
Vendo que o Senhor lhe tinha dito que livrasse o Seu povo dos seus inimigos, Gideão recorre ao Senhor pedindo-Lhe uma prova se verdadeiramente Ele o escolhera para livrar a Israel dos seus opressores. A prova era: um velo de lã na eira; se nesta não houvesse orvalho senão apenas no velo de lã, logo concluiria que o Senhor o havia chamado para aquele determinado fim. “E assim sucedeu” (Jz 6.38), pois o Senhor fez cair em evidência o que o Seu servo tinha pedido. Isso motivou Gideão a ter plena convicção no chamado de Deus na sua vida, obedecendo fielmente ao Senhor dos Exércitos.
O perfil biográfico de Neemias é um reflexo das verdadeiras modalidades de um líder cristão face às atitudes que lhe são peculiares. Através desse exemplar servo de Deus, aprenderemos as características que destacam um autêntico líder cristão:
1) Neemias demostrava interesse pela situação – Ao chegar seus conterrâneos, Neemias indaga os mesmos acerca da situação de Jerusalém (Ne 1.2). Não foram seus irmãos que logo lhe informaram da tão grande penúria em que se encontravam os filhos de Israel, mas, Neemias, é quem faz uso da palavra procurando saber a condição da cidade de seus pais. O interesse precede o compromisso. Nenhum líder desinteressado pela causa se comprometerá em cumpri-lá adequadamente; cabe ao líder cristão, o interesse, a dedicação naquilo que está posto ao seu alcance fazer. Cabe, neste contexto, o trecho bíblico que diz: “Tudo quanto te vier a mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças... “ (Ec 9.10).
2) Neemias demonstrava sensibilidade pela situação – “E sucedeu que,ouvindo eu estas palavras, assentei-me e chorei, e lamentei-me por alguns dias...” (Ne 1.4a). A sensibilidade é irmã gêmea da compreensão. Foi o que levou esse destemido servo de Deus a derramar lágrimas por algo que para ele muito significava. Se não demonstrarmos sensibilidade cristã naquilo que compromete a nossa função de líder cristão, seremos líderes apenas de título e nunca pelas suas evidências. É notório em nossos dias líderes cristão à mercê do ridículo em virtude da sua inflexibilidade e frieza de espírito.
3) Neemias demonstrava espiritualidade pela situação – “... e estive jejuando e orando perante o Deus dos céus” (Ne 1.4b). Em meio a tantas preocupações, Neemias se lança ao uso de duas grandes ferramentas espirituais: jejum e oração; se o líder cristão se mostrar negligente a essa coisas sempre será vencido pelo desespero, pelas incertezas, em decorrência dos muitos problemas que surgem. Líder que é verdadeiramente cristão é líder que sabe interceder e usa de abnegação nas funções que lhe são conferidas. De nada adiantará o lado moral se não houver o espiritual. Liderança cristã de sucesso é aquela que está sob orientação divina, se a isto o líder se aplicar.
4) Neemias demonstrava compassividade pela situação – (Ne 1.6). O termo compassividade se compatibiliza com esta condição; na sua oração intercessória, ele não denuncia somente os pecados do povo (“eles pecaram”), pelo contrário, ele se inclui na sua própria oração colocando-se na mesma condição que eles: “... pecamos contra ti” (Ne 1.6), “... nos corrompemos contra ti, e não guardamos os teus mandamentos...” (Ne 1.7). Esta é uma das grandes manifestações do verdadeiro cristianismo: o de não apontar os erros de outrem senão reconhecer primeiramente os seus. Há quem use o “eu” para motivo de vanglória, porém, Neemias é o tipo do eu cristão: “Também eu e a casa de meu pai pecamos” (Ne 1.6).
Neste presente contexto analisado, destaca-se a sinceridade de Neemias consigo mesmo e com seu próximo, tudo contribuindo em favor de socorrer seus irmãos que estavam carecendo de auxílio humano e espiritual.
Liderança cristã é responsabilidade, compromisso, questão de prudência e acima de tudo temor a Deus pedindo sabedoria e graça em todos os seus procedimentos.